Arena Amazônia

Rodrigo | 10:18 | 0 comentários







A Arena Amazônia1 será um estádio de futebol que está sendo construído na cidade de Manaus, estado do Amazonas, no local antes ocupado pelo Estádio Vivaldo Lima, e será utilizado como uma das 12 sedes da Copa do Mundo FIFA de 2014. O arquiteto autor de seu projeto é Ralf Amann do escritório alemão GMP, arquiteto muito bem conceituado. O novo estádio deverá ser poliesportivo, com cobertura retrátil e uma capacidade estimada em torno de 47.000 pessoas.2
A Arena [editar]


Com arquitetura inspirada na floresta amazônica que rodeia a cidade de Manaus, a Arena da Amazônia será um estádio totalmente novo, construído de acordo com rigorosas premissas de sustentabilidade e localizado estrategicamente entre o aeroporto e o centro histórico da capital amazonense.


A Arena da Amazônia terá capacidade para 44,5 mil torcedores e contará com camarotes, elevadores, 400 vagas para estacionamento subterrâneo, acessibilidade para portadores de necessidades especiais, restaurante, sistema de aproveitamento de água da chuva, estação de tratamento de esgoto e ventilação natural para redução do consumo de energia.


Em localização privilegiada na principal avenida da cidade no lugar antes ocupado pelo antigo Estádio Vivaldo Lima, a Arena da Amazônia ficará ao lado do Sambódromo de Manaus, do novo Centro de Convenções do Amazonas e da Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira. A área está próxima de hotéis, hospitais, bancos, shopping centers, supermercados e restaurantes, a uma distância de aproximadamente 6 km do centro histórico da cidade e da orla do Rio Negro.
Sustentabilidade [editar]


Com a meta de tornar a Arena da Amazônia a primeira edificação do Amazonas a obter a certificação LEED (sigla em inglês para Liderança em Energia e Design Ambiental) concedida pelo Green Building Council para construções verdes, o projeto da Arena da Amazônia atendeu exigências ambientais desde a etapa de demolição, como o reaproveitamento de 95% dos materiais removidos e demolidos do antigo Estádio Vivaldo Lima.


A mesma filosofia está sendo utilizada durante a construção, com a adoção de metodologias de trabalho como a construção enxuta (lean construction), que visa a economia de materiais e eficiência nos processos.


Além disso, os projetos de engenharia e tecnologia foram idealizados para garantir alta eficiência energética e hidráulica dos sistemas da Arena, assim como a prioridade no uso de materiais sustentáveis, como o porcelanato ecológico e o piso de borracha natural.


Category:

0 comentários

Arquibancada do Palmeiras